InícioGoiásGoiás atinge menor taxa de desemprego desde 2014

Goiás atinge menor taxa de desemprego desde 2014

Goiás atingiu o menor patamar da taxa de desocupação desde o 4º trimestre de 2014, aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgada nesta quinta-feira (17/11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o levantamento, o Estado possuía 6,1% de desocupados no terceiro trimestre de 2022, o que significa um total de 246 mil pessoas em busca de emprego. O número é o menor registrado em oito anos e confirma o bom momento da economia goiana.

O governador Ronaldo Caiado destacou que “o emprego é a maior política social que existe no mundo”. Desde que iniciou sua gestão, ele comandou a realização de 11 edições do Feirão do Emprego, por meio da Secretaria da Retomada. “Muitas vezes as pessoas ficam perambulando por aí, sem ter orientação. E com feirão nós proporcionamos as chances de a pessoa ter seu próprio emprego e seu salário”, afirmou. Desde 2019, foram realizadas 10 edições em nove municípios goianos, com 32 mil atendimentos, desde o cadastramento de currículos até entrevistas e contratações.

Quando comparado ao mesmo trimestre do ano anterior, a queda no índice de desocupação em Goiás foi de 3,9%. Já em relação ao trimestre imediatamente anterior, a queda foi de 0,7%. O secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima, associou o resultado a medidas implementadas para qualificação de mão-de-obra. “Dentre as ações do governo, podemos ressaltar os investimentos na capacitação profissional, com a oferta de cursos profissionalizantes nos Colégios Tecnológicos (Cotecs), e de cursos de tecnologia e inovação nas Escolas do Futuro (EFGs)”, explicou.

Em relação à população empregada, a PNAD destaca que o setor de comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas empregou sozinho 796 mil pessoas no terceiro trimestre de 2022, ou seja, 21,1% dos trabalhadores goianos. O segundo grupo que mais empregou foi o da administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais, com 588 mil pessoas ou 15,6% do total. Em terceiro, está o grupo da indústria, que empregou 475 mil pessoas período, o que representa 12,6% dos trabalhadores goianos.

Rendimento em alta

O rendimento médio do trabalhador goiano passou de R$ 2.486 no segundo trimestre de 2022 para R$ 2.646 no 3° trimestre, o que configura o maior valor desde o primeiro trimestre de 2019 (era R$ 2.649). O avanço desse indicador em termos relativos foi de 6,4% na comparação com o trimestre anterior, o que representa o maior crescimento desde 2012; e de 4,1% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior.

Foto: Secom/Rodrigo Cabral

Secretaria-Geral da Governadoria – Governo de Goiás

Fonte: Portal Goiás

Redação
Redaçãohttps://politicainteligente.com
Um portal especializado em analisar a política no Brasil e no mundo. Veja o que acontece de importante no Planalto, Congresso e Judiciário. Além de notícias importantes no Executivo, Legislativo e Judiciário nos estados, Distrito Federal e Goiás.
Continue Lendo

Últimas Notícias